29/12/10

O peixe mais olhudo do mundo

                                                         Olha só o tamanho do olho deste peixe

Ao longo de séculos, os humanos fizeram cruzamentos genéticos com peixes defeituosos para obter esses peixes “olhudos”. Os animais usados para estes cruzamentos são os “peixes dourados”, que no
Brasil são chamados de Kinguios.

O Kinguio, nome popular do Carassius auratus, é possivelmente o peixe de aquário mais antigo e mais conhecido do mundo, e infelizmente também o mais “torturado”.


Ele é originário da China, e requer grandes cuidados para se desenvolver bem. Curiosamente, a fama do peixe dourado pelo mundo afora é justamente oposta. E por isso ele é colocado em aquarios pequenos, com pouca água e sem sistema de filtragem.

kinguio telescópio


  Quando esses peixes foram domesticados, foram chamados de Olhos de Dragão ou Dragonfish. Mais tarde, foram produzidos no Japão e foi dado o nome Demekin, o qual os japonês chamam até hoje.

kinguio bubble eyes
Hoje eles estão também disponíveis com diferentes barbatanas e caudas como a cauda de véu e cauda de borboleta. Há muitas cores diferentes e tipos de escamas, incluindo sólidos de chocolate, vermelho, azul ou branco, tri-color e cálico. Isso sem falar nas versões mais bizarras do peixe, como a cabeça de dragão, o “pom-pom” e o “boné vermelho”. De fato, hoje existem mais de 125 variedades de kinguios criados em cativeiro 









A variedade domesticada parece ter originado aproximadamente 1.000 anos atrás na China onde eles eram os animais de estimação da dinastia Sung. Registros mostram que sua criação pode ter começado entre as dinastía Tsin e a dinastía Tang (265 a 906 d.C.), mas textos explícitos e completos sobre eles, datam somente da dinastia posterior, a dinastia Sung. Eles chegaram ao Japão em aproximadamente 1500 e na Europa (Portugal) no princípio do século XVII.

Todas as variedades de Kinguios, podem ser combinadas e, talvez isso seja o que mais atraia os apaixonados pelos aquários. Alguns, devido a essas modificações, ficam com a movimentação prejudicada, é o caso do “Olho-de-Bolha, mas alguns ficam com a aparência bem exótica.


Quando nascem os alevinos do olho de bolha, estes possuem os olhos de lado como a maioria dos peixes mas passado algum tempo, duas bolhas começam a crescer e empurram os olhos para cima. As bolhas são na realidade sacos de pele muito fina que encerram fluido amarelo corporal. A pele é tão fina que até se pode observar em alguns espécimes as terminações dos capilares sanguíneos. Devido a este fato, deve-se ter sempre muito cuidado quando se cria, trata ou manuseia os “Olhos de Bolha” pois os sacos facilmente se danificam.(Mundo Gump)

6 comentários:

Alê do Escrivaninha disse...

Parabéns por sua postagem.
Falta pouco, muito pouco para 2011.
Que seja um ano de sucesso para todos nós.
Aguardo a visita de todos no Escrivaninha do Alê.
Até aproxima se Deus permitir!
Feliz 2011.

vidarealdasam disse...

Olá querida !!!

Nossa amiga, fiquei com dó dos peixinhos !
Não sabia que eram mutações genéticas induzidas !!
Algumas até prejudicando a movimentação...
O ser humano às vezes é cruel e não pensa nisso.
Mas tirando este fato, achei todos muito lindinhos e fofinhos !!!
Um super beijo e um 2011 maravilhoso para você e seus familiares !!

Tia Bláblá disse...

AAAAiiii...que gaxinha...adorei! Nunca tinha visto, muito fofinho, muitos podem dizer que é estranho ou feio...mais não acho, ele tem sua beleza sim...rsrs...um cherim.

vidarealdasam disse...

Olá querida !!!

Nossa amiga, fiquei com dó dos peixinhos !
Não sabia que eram mutações genéticas induzidas !!
Algumas até prejudicando a movimentação...
O ser humano às vezes é cruel e não pensa nisso.
Mas tirando este fato, achei todos muito lindinhos e fofinhos !!!
Um super beijo e um 2011 maravilhoso para você e seus familiares !!

Anônimo disse...

Fotos do kinguio balão kd

francisco grilo disse...

Na verdade, aquele a que você chamou de "telescópio" é um "olhos-celestiais"!

Postar um comentário

Não faça comentários com endereço de sites e blogs.Eles não serão publicados. Para contato envie um e-mail para karlaketylin@gmail.com e terei o maior prazer em responder.